25 / 10 / 2014
RSS

Segundo um novo estudo, denominado Three Mindsets of Search, realizado pela About.com, em colaboração com a Latitude, os usuários da internet que realizam buscas online apresentam três padrões de comportamentos durante a utilização de mecanismos de buscas – são eles: responda-me, eduque-me e inspire-me.

Responda-me – 46% de todas as buscas: os usuários desse grupo buscam somente os termos que utilizaram na pesquisa e nada mais. As principais buscas realizadas estão relacionadas a entretenimento, moda, estilo e beleza.

Eduque-me – 26% de todas as buscas: pessoas dessa categoria procuram diversas fontes sobre determinado assunto e pesquisam até alcançar o seu objetivo. As principais categorias procuradas são saúde e finanças.

Inspire-me – 28% de todas as buscas: buscas divertidas, onde as pessoas buscam por surpresas, possuem mentes abertas e precisam ser guiadas.

Segundo Laura Salant, diretora de pesquisas da About.com,

“Os comportamentos, necessidades e preferências das pessoas no mundo offline os levam a ter determinados comportamentos e preferências online. Entender como o comportamento humano afeta os padrões de busca pode ajudar os comerciantes a compreender e se conectar com pessoas que usam seus produtos. Entender a fórmula correta para a sua marca é muito importante para que alcance seus clientes de forma relevante.”

Ao passo que Tracy Raises, vice-presidente sênior de vendas da About.com, afirmou:

“Estes resultados oferecem conselhos para que comerciantes entendam melhor e valorizem ideias de acordo com a forma com que os consumidores fazem buscas na rede. O estudo Three Mindsets of Search aumentou o conhecimento de como os consumidores realizam suas buscas. é uma oportunidade real para que os comerciantes pensem sobre as campanhas sob uma nova luz.”

 

Fonte: E-commerce News

 

Mantenha-se informado no blog da BioStore.

O estudo realizado pela RichRelevance com mais de 200 milhões de sessões de compras analisa os dados de como os norte-americanos navegam e compram online, como também como variam os comportamentos dos usuários quanto a origem desse cliente, seja através de uma rede social ou mecanismos de buscas.

Conforme a pesquisa realizada, os clientes que acessam uma loja virtual através do Facebook e do Twitter são menos propensos a finalizarem uma compra. Isto é, as taxas de conversão dessas redes sociais são respectivamente de 1,2% e 0,5%. Outra informação do presente estudo é que os consumidores oriundos do Twitter gastam em média de US$ 121,33 por pedido de compra, sendo o maior valor encontrado pelo estudo.

O surpreendente resultado do Twitter é devido à intenção dos usuários dessa rede social, ao passo que a maioria dos usuários não utiliza uma rede social com o objetivo de realizar compras. Segundo o estudo da RichRelevance, a personalidade dos usuários combinada com o impulso e a influência dos anúncios definem o tamanho da conversão.

Em diapasão, o Facebook continua crescendo mais do que as outras mídias sociais quando o assunto é origem para sites de varejo, totalizando em agosto um crescimento de 92%.

O estudo também mostrou que a primeira origem para sites de varejo continua sendo os mecanismos de buscas, correspondendo a 18% do tráfego de agosto. Ao passo que 81% deste tráfego está direcionado ao Google.

Desse modo, conforme a RichRelevance afirma em seu estudo, estes dados são um sinal de alerta para que se busquem novas maneiras de alcançar os consumidores e mantê-los satisfeitos.

 

Fonte: E-commerce News

 

Segundo pesquisa realizada pela Experian Hitwise pesquisas realizadas em mecanismos de buscas que apresentam seis ou mais palavras apresentaram um aumento de 3% em julho de 2011. Ao passo que buscas por termos de cinco palavras cresceram 2% e as de quatro palavras aumentaram 1%.

Todavia, as pesquisas de termos curtos permanecem mais populares nos motores de buscas: pesquisas de uma palavra somam 25% e pesquisas de duas palavras equivalem a 23,5%, enquanto as buscas por três palavras correspondem a 19%.

Superando o Google, o Yahoo e o Bing apresentaram a maior taxa de sucesso de julho de 2011. O Yahoo alcançou o primeiro lugar, com aproximadamente 81,36% de buscas realizadas. O Bing ficou em segundo lugar com 80,04%, caindo 1% em relação ao mês anterior. Os dois mecanismos apresentam respectivamente uma taxa de 20% e 18% superior ao Google.

Já o Google apresentou uma taxa de 66,05% do total de buscas realizadas nos Estados Unidos, possuindo uma queda de 2% em relação ao mês de junho.

Segundo a Experian Hitwise,

“a proporção de buscas mal sucedidas permitem aos motores de busca e comerciantes avaliar se estão funcionando de forma que os usuários encontrem informações relevantes para o que procuram.”

 

Fonte: E-commerce News

 

Confira maiores informações e notícias relacionadas ao E-commerce e ao sucesso da sua loja virtual no blog da BioStore.

Quando um cliente acessa pela primeira vez uma loja virtual, a maioria das vezes, ele já está com um produto em mente e acredita que encontrará a mercadoria no site. Todavia, não são raras as vezes em que a loja virtual não possui aquele produto ou ele está indisponível por tempo indeterminado.

Dessa forma, cabe aos profissionais que trabalham com E-commerce criarem estratégias para evitar a perda desse cliente, permanecendo sempre atentos às novas maneiras de captar a atenção dos clientes em todas as situações, até mesmo naquelas em que parece estar tudo perdido. Seguem algumas estratégias para os momentos em que o cliente não encontra o produto na loja virtual:

– Resultados alternativos: quando um cliente digita algo no campo de busca, ao mesmo tempo, ele está disponibilizando a você pistas e dicas sobre o produto que ele está procurando. Desse modo, caso o produto não seja encontrado no estoque da loja, o sistema poderá sugerir outros produtos relacionados ao que ele estava procurando, com base nas informações que o cliente transmitiu. 

– Procure por partes: além dos erros ortográficos, outro item que auxilia no resultado ‘nenhum resultado encontrado’ são os filtros em excesso. Quando o cliente realiza uma busca através de filtros, muitas vezes o produto que ele está procurando pode estar dentro de uma categoria diferente da qual ele selecionou no campo de busca.

– Busca em larga escala: muitas vezes acontece do cliente não lembrar o nome do produto e digitar alguma palavra referente a sua descrição ou características. Por isso, é necessário possuir um mecanismo de busca que procure as palavras-chave em descrições e características de produtos. Assim a busca se tornará mais completa.

 

Criar estratégias é fundamental, porém também é necessário monitorar as pesquisas na loja virtual, de maneira que através dessas informações será possível verificar os produtos mais procurados, novas palavras-chave sendo utilizadas e possíveis resultados das pesquisas que não estão sendo exibidos para os clientes.

 

Fonte: E-commerce News

Get Adobe Flash player